Categorias
Carreira

“Há muito mais vagas do que profissionais qualificados para preenchê-las”

A profissão de Analistas de Testes – também conhecida como QA – crescerá muitos anos, como apontam alguns dados e é uma carreira que tem chamado a atenção de muitas pessoas que estão iniciando em tecnologia.

Nós conversamos com Letícia Moreira, QA Senior da Oracle e  criadora do perfil Lele Maine no Instagram, principal referência no Brasil para quem trabalha ou deseja trabalhar como QA.

Nesta entrevista exclusiva, ela compartilhou dicas sobre a profissão, tendências da área e conselhos para as mulheres que querem trabalhar com tecnologia. 

Nos conte um pouco sobre sua trajetória profissional.  

Minha trajetória iniciou em 2014 quando ingressei na décima turma de Gestão de TI do centro universitário Senac – Santo Amaro. Eu sabia muito pouco do universo de tecnologia, mas sabia que haveria muitas oportunidades já que era um mercado extremamente em alta que gerava muitos empregos. 

Inicialmente escolhi tecnologia como parte do meu plano para me tornar engenheira química que na época era meu real desejo, mas por falta de recursos eu não poderia fazer naquele momento.

Em 2016 assim que me formei consegui uma vaga em uma consultoria de tecnologia especializada em testes e foi assim que iniciei minha jornada em qualidade de software. 

Fiquei pouco mais de 1 ano nessa empresa até partir para minha segunda experiência como QA junior em outra consultoria de testes onde fiquei mais 1 ano e meio. 

Nesse período, atendi diversos clientes importantes como banco Itaú, Carrefour, rede, entre outros. Foram experiências de extrema importância para formar a profissional que me tornei com 3 anos de área, quando recebi a proposta para trabalhar na Oracle, que é minha atual empresa. 

Há quase 3 anos desempenho a função de QA Senior com um produto global da Oracle, testando funcionalidades, integrações e usabilidade.

Na sua visão, como está o cenário brasileiro para quem quer trabalhar com tecnologia, especificamente a área de Quality Assurance?  

Na minha visão o mercado está extremamente aquecido para qualquer profissional que queira trabalhar com desenvolvimento de software de forma geral, seja como desenvolvedor, QA ou responsável por produtos.

Falando com quem quer trabalhar com QA, há uma disputa muito grande entre as empresas de quem entrega o melhor produto, nesse sentido a qualidade para essas empresas hoje vem antes mesmo de um produto abrangente e multifuncional, mas pela falta de investimento em profissionais desse segmento.

Há muito mais vagas do que profissionais qualificados para preenchê-las. Isso causa uma supervalorização dos profissionais de qualidade, então para quem deseja se tornar um QA, este é um ótimo momento.

A QA Analyst, Letícia Moreira, é referência na profissão. 
Como você se sente sabendo que seu perfil no Instagram, com mais de 42 mil seguidores, é uma referência para quem quer seguir uma carreira em QA? Como surgiu a ideia de criar o perfil?

Acho que essa é uma das minhas maiores alegrias nessa fase da minha vida, por muitos anos eu me senti insegura no que eu fazia, e não tinha ideia do rico conhecimento que adquiri através dos anos e de como isso pode auxiliar tantas pessoas. 

O meu maior prazer com meu canal é justamente esse, ajudar pessoas a se encontrarem profissionalmente e fazê-las entender que inseguranças todos nós temos.

O perfil surgiu de uma brincadeira que fiz para explicar para os meus amigos o que um profissional de TI faz, pois sempre me perguntavam se eu hackeava facebook ou consertava impressora.

Esse vídeo viralizou entre os profissionais de TI e então fiz mais alguns de outros temas, até que percebi que aquela brincadeira estava servindo de “aula” para algumas pessoas e passei a levar mais a sério o conteúdo. Foi assim que nasceu o canal Lelemaine.

Quais suas dicas para quem quer começar uma carreira na área de QA? 

Sempre aconselho os interessados em QA a ler o Syllabus, que é um manual de qualidade de software que explica tudo sobre testes, é uma ótima base para entender se a pessoa se identifica mesmo com a área para a partir daí investir nos estudos para seguir carreira.

Também indico que aprimore os soft skills, pois QA’s de modo geral são mais analíticos, observadores, detalhistas e críticos, isso ajuda muito na análise e identificação de bugs no software.

A partir daí, é só criar uma trilha de aprendizagem, no meu instagram tem diversas dicas de como criar trilhas e quais passos realiza primeiro na jornada como QA.

Há uma baixa representação feminina na tecnologia, como é ser mulher e trabalhar nessa área? Você tem alguma dica para as mulheres que gostariam de trabalhar em TI?

Verdade, infelizmente, mesmo com todo trabalho e ações positivas de grandes empresas, nós mulheres ainda somos minoria. O que posso dizer baseado na minha experiência é que o mercado atual está muito mais receptivo para mulheres, então não podemos mais aceitar ouvir que TI é coisa de homem. 

Aconselho à você, mulher que gosta de tecnologia: se joga! A área propõe muitas oportunidades e nós mulheres nos destacamos positivamente porque temos em nós a determinação praticamente enraizada.

Nos últimos anos, houve um aumento no número de brasileiros trabalhando com tecnologia no Brasil para empresas de outros países e recebendo em moeda estrangeira. É possível trabalhar dessa forma como Analista de Testes?

Sim, completamente. Além do mercado internacional estar aberto para brasileiros que trabalham como QA mudarem de país, o fato de ser um trabalho remoto também permite ganhar em outras moedas.

Para isso acontecer é importante estar com o inglês em dia, pois essas vagas geralmente são para atender clientes de fora.

Algumas pesquisas – como o levantamento do U.S Bureau of Labor Statistics – apontam que a profissão de Analista de Testes crescerá muito nos próximos anos e novos cargos serão criados. Inclusive, há muitas vagas abertas nesta área no momento. Quais as suas dicas para uma entrevista de emprego bem sucedida?

Sim, a tendência é crescer cada vez mais, um dos motivos é o que mencionei antes dessa priorização de qualidade que as empresas estão aplicando.

Minha dica para se preparar para entrevistas na área de QA é estar familiarizado com as técnicas e tipos de testes e saber executar as atividades de QA na prática, esta é a base do profissional, mostrando domínio no assunto, não tem erro.

Muitas pessoas migram de outras áreas para TI e vêem a profissão de Analista de Testes como uma possibilidade para uma carreira de sucesso. Quais conselhos você daria para a transição de carreira não ser tão estressante?

Tenho alguns pontos:
Primeiro: A faculdade não deve ser prioridade na sua transição de carreira
Segundo: Não existe velho ou novo demais para trabalhar nessa área, idade não importa
Terceiro: Procure aprendizados específicos, existem muitas vertentes em tecnologia, se quiser aprender tudo de uma vez vai se perder, ficar confuso e achar que a profissão não é para você.

Tendo esses pontos em mente, vai ficar muito mais fácil se localizar e organizar os objetivos para se tornar um profissional de tecnologia.

Além do seu trabalho na Oracle e do perfil do Instagram que já falamos, você também tem um canal no YouTube e um podcast, como você acha tempo para conciliar tantas atividades e onde quer parar? 

Eu sempre falo que uma das minhas maiores qualidades é a organização, e talvez até por isso eu seja QA. Eu organizo bem as atividades separadamente, dentro do que posso fazer, sem me sobrecarregar e exigir mais do que eu posso entregar.

Depois de mais de um ano com o canal, ficou mais fácil administrar, mas faço as coisas sempre baseada em objetivos. Para este ano pretendo criar mais conteúdos de forma diversa, para ajudar as pessoas cada vez mais, e também me especializar em automação.

 Meu objetivo a curto prazo é este, e para um futuro próximo talvez eu migre de QA para Produto! Mas, podemos deixar para falar disso mais para frente.

Quer impactar sua carreira? Entre em contato e descubra como podemos te auxiliar.