Como criar um aplicativo Android do zero

A plataforma Android é aberta para qualquer pessoa desenvolver seu próprio aplicativo e distribuí-lo através de catálogos de software. Descubra como fazer isso do zero

A linguagem de programação utilizada para desenvolvimento móvel em Android é muito simples, é a popular linguagem Java. Atualmente, o Google tem promovido ativamente o Kotlin como uma linguagem que pode substituir o Java. Além disso, os aplicativos também são escritos em C++.

O desenvolvimento de um aplicativo simples inclui algumas etapas:

  • projeto no Android Studio;
  • criação de uma interface de usuário;
  • adicionar atividades, navegação e ações;
  • testar o aplicativo no emulador.

Ferramentas necessárias

Então, vamos à prática. Antes de tudo, instale o programa Android Studio . É o ambiente de desenvolvimento oficial (IDE) para Android e roda em Windows, macOS e Linux. Ao desenvolver programas para Android, você pode usar outros ambientes além do Android Studio.

O Android SDK é um ambiente de programação que inclui bibliotecas, executáveis, scripts, documentação e muito mais. Se o Android SDK e outros componentes não estiverem instalados no computador, o Android Studio fará o download deles automaticamente.

O Android SDK compila o código, juntamente com quaisquer dados e recursos, em um arquivo .apk . Ele contém tudo o que você precisa para instalar o aplicativo no seu dispositivo Android.

Também é importante instalar um emulador Android para executar e testar aplicativos. O emulador vem junto com o Android Studio .

Quando todas as ferramentas estiverem instaladas, você poderá criar o primeiro projeto. Mas, primeiramente, você precisa entender os conceitos básicos.

Quais os componentes de um aplicativo Android ?

Um aplicativo Android consiste em quatro componentes. Cada componente é um ponto de entrada através do qual o sistema ou usuário pode ter acesso.

  1. Atividade – elementos de uma interface de usuário interativa. As atividades são como páginas da Web e as intenções são como links entre elas. O lançamento do aplicativo é a atividade principal (main).

Uma atividade engaja uma outra e transmite informações sobre o que o usuário pretende fazer por meio da classe Intent.

  1. Serviço – um ponto de entrada universal para manter o aplicativo em execução em segundo plano.
    Este componente realiza operações demoradas ou funciona para processos remotos sem interface visual.
  2. Broadcast receiver – transmite intents de um aplicativo para vários participantes.
  3. Provedor de conteúdo – gerencia o acesso aos próprios dados armazenados ou aos dados de outros aplicativos, além de facilitar o compartilhamento dessas informações. Alguns exemplos são banco de dados SQLite, web ou outro armazenamento. 

Agora, vamos tentar criar nosso aplicativo para Android.

Criação de um aplicativo Android no Android Studio

Passo 1

Selecione o nome do aplicativo, o domínio da empresa, o caminho para o projeto e o nome do pacote. Especifique se deseja ativar o suporte para as linguagens de programação opcionais C++ e Kotlin.

Passo 2

Defina uma ou mais plataformas de destino para a compilação. Para isso, utilize o SDK e o AVD, o Android Virtual Device Manager. A ferramenta permite instalar pacotes no SDK que suportam várias versões do sistema operacional Android e vários níveis de APIs (interfaces de programação de aplicativos).

Passo 3

Selecione a atividade principal que será iniciada quando você clicar no ícone do aplicativo, e dê um nome a ela.

Passo 4

Após alguns minutos, o Android Studio abrirá a interface IDE. Há três pontos principais aqui.

Se você selecionar a visualização Android no menu suspenso, verá os arquivos do projeto. Por exemplo, nossa atividade principal é chamada app > java > ru.skillbox.skillboxapp > FullscreenActivity

Ao criar o projeto, especificamos uma atividade de tela cheia ao invés da atividade Principal .

Em seguida, você pode ver o arquivo app > res > layout > activity_fullscreen.xml . Este é um arquivo de layout XML para a interface do usuário da atividade principal.

Por fim, o terceiro arquivo importante app > manifests > AndroidManifest.xml descreve as características fundamentais do aplicativo e define todos os seus componentes.

Conteúdo do manifesto

<?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
<manifest xmlns:android="http://schemas.android.com/apk/res/android"
    package="ru.skillbox.skillboxapp">

    <application
        android:allowBackup="true"
        android:icon="@mipmap/ic_launcher"
        android:label="@string/app_name"
        android:roundIcon="@mipmap/ic_launcher_round"
        android:supportsRtl="true"
        android:theme="@style/AppTheme">
        <activity
            android:name=".FullscreenActivity"
            android:configChanges="orientation|keyboardHidden|screenSize"
            android:label="@string/app_name"
            android:theme="@style/FullscreenTheme">
            <intent-filter>
                <action android:name="android.intent.action.MAIN" />

                <category android:name="android.intent.category.LAUNCHER" />
            </intent-filter>
        </activity>
    </application>

</manifest>

Execute em um dispositivo real

O aplicativo criado é uma atividade única que é executada em modo de tela cheia e não possui elementos gráficos.

Lançamos em um dispositivo Android ou em um emulador.

Para isso, conectamos um smartphone ou tablet no modo de depuração USB, que é ativado nas  Opções do desenvolvedor no  menu Configurações .

Para executar no emulador, pressione o botão Executar no menu Executar (Shift + F10) no Android Studio. Selecionamos o dispositivo apropriado e a versão do sistema operacional, orientação retrato ou paisagem.

Construindo uma interface de usuário simples

A interface do usuário de um aplicativo Android é criada por meio de uma hierarquia de layouts (layouts, objetos ViewGroup) e  widgets (objetos View).

 Os layouts controlam o posicionamento dos widgets-filhos na tela. Os próprios widgets são componentes diretos da interface do usuário: botões, campos de texto na tela etc.

A interface de atividade é criada no Android Studio no Layout Editor e armazenada principalmente em arquivos XML.

  1. Abra app > res > layout > arquivo activity_fullscreen.xml .
  2. Adicione widgets da paleta (Palette) à tela arrastando o mouse.
  3. Por exemplo, tome um campo de texto (PlainText). Este é um widget EditText onde o usuário pode inserir texto.
  4. Adicione botões e outros elementos necessários.

Adicionando ações, atividades e navegação

Vamos supor que você criou uma atividade com um campo de texto e um botão Enviar. Depois disso, você precisa escrever o que exatamente acontecerá quando você clicar no botão “Enviar”.

  1. Vá para o aplicativo app > java > FullscreenActivity .
  2. Adicione o método SendMessage à classe FullscreenActivity para que, quando o botão for clicado, esse método seja chamado.
  3. Crie intenções (class Intent) para transição de uma atividade para outra, novas atividades, navegação e tudo o que for necessário para a aplicação.

Regras gerais para aplicativos Android

Um aplicativo Android vive em sua própria sandbox (mecanismo de segurança para separar programas em execução), ou seja, que está sujeito às regras de segurança do Linux:

  1. Cada aplicativo é um usuário separado em um sistema Linux multiusuário.
  2. Por padrão, o sistema atribui a cada aplicativo um ID de usuário exclusivo, desconhecido para o aplicativo; todos os arquivos estão disponíveis apenas para este ID de usuário.
  3. Todos os processos têm sua própria máquina virtual (VM), portanto, o código executável é isolado de outros aplicativos.
  4. Por padrão, cada aplicativo inicia seu próprio processo Linux.
Há exceções às regras:
  1. É possível que dois aplicativos tenham um ID de usuário comum para que possam compartilhar arquivos entre si.
  2. O aplicativo pode solicitar permissão para acessar os contatos do usuário, SMS, conteúdo da unidade, informações da câmera e outros dados.

Quer impactar sua carreira? Entre em contato e descubra como podemos te auxiliar.

Escrevemos sobre conceitos e notícias do mundo do design, programação, desenvolvimento de jogos, educação, desenvolvimento pessoal, carreira e negócios.
Inscreva-se em nosso blog

Não te mandaremos spam!
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments