Portfólio de Designer: dicas para iniciantes

Um portfólio bem construído pode ser decisivo para conseguir a vaga dos sonhos. Acompanhe 6 dicas para fazer um portfólio de sucesso!

Vivemos em uma era onde a transformação digital está em constante evolução e os profissionais da área de design estão cada vez mais requisitados para dar vida às peças de comunicação visual e impressa que estão a todo vapor. 

Por isso, ter um bom portfólio de designer é essencial para que as pessoas possam conhecer seu trabalho de forma prática e rápida, além de poderem compartilhá-lo facilmente com potenciais clientes. Continue a leitura e acompanhe dicas para iniciantes montarem um portfólio de sucesso!

Leia também: Siglas que todo UX Designer deve conhecer

Portfólio: o que é?

O portfólio nada mais é do que um material desenvolvido por um profissional com o intuito de demonstrar suas habilidades, competências, qualificações e experiências. Esse material pode ser utilizado para atrair potenciais clientes, fechar negócios, participar de processos seletivos ou até mesmo para fins acadêmicos.

Ao contrário do que muitos podem achar, o portfólio não substitui o currículo. Apesar de serem semelhantes em alguns aspectos, o currículo serve para que as empresas possam conhecer seu perfil profissional, enquanto o portfólio é uma coleção de amostras de trabalhos que você já realizou. 

Ou seja, se você é um social media, por exemplo, o seu portfólio será composto por todos os conteúdos que você já produziu. Enquanto um designer, por outro lado, poderá apresentar todas as artes que já tenha criado. 

Portfólio: quais as vantagens?

Ao montar um bom portfólio, as empresas ou clientes poderão avaliar de forma rápida e prática seus pontos fortes, o estilo de design que você segue e seus diferenciais enquanto profissional, além de poderem compará-lo com o portfólio de outros candidatos. 

Caso você seja um freelancer e deseje atuar desenvolvendo atividades mais independentes, o portfólio de design torna-se uma ferramenta ainda mais importante que vai te ajudar a crescer.

Além disso, desenvolver um portfólio com projetos independentes que tenha realizado, mesmo que não tenham sido feitos através de uma experiência profissional, pode te ajudar a se destacar em processos seletivos.

Portfólio de Designer: como montar um?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o portfólio, é hora de pôr a mão na massa para construir o seu! Vamos às dicas?

1. Fale sobre você

Antes de mais nada, é interessante que você fale um pouco mais sobre você para humanizar o portfólio e te aproximar de possíveis clientes ou empresas antes mesmo deles entrarem em contato. Seja amigável, simpático e mostre um pouco de sua personalidade, além de falar o que te inspira e o que brilha seus olhos no design.

2. Desenvolva um bom logo 

Como um bom profissional, você provavelmente já sabe que o logo é o ponto inicial de uma apresentação, afinal, ele estará em sua homepage e precisa chamar a atenção de quem estará acessando o seu portfólio. A dica é investir em um logo que represente seu estilo e personalidade, além de levar em consideração que ele deve ser compatível com o layout do restante do seu portfólio. Lembre-se também de desenvolver um logo clean e principalmente legível. 

3. Invista em um portfólio minimalista

Esse é um dos princípios que se aplicam para todos os portfólios, independentemente de qual área for. Deixar de lado a simplicidade pode resultar em um material poluído de informações, fazendo com que a pessoa interessada perca o interesse em ler. Por isso, lembre-se de evitar colocar muitas imagens em uma só página.

Uma boa dica é criar categorias na página principal a fim de que o visitante navegue sem ter dificuldades para encontrar o que precisa. Ou seja, é interessante que o seu portfólio tenha um modelo de navegação parecido com o de um site comum.

4. Coloque seu toque pessoal

Quando falamos de portfólio, principalmente para profissionais da área criativa, é muito importante usufruir da criatividade para torná-lo único. Nesses casos, não tenha medo de demonstrar com sutileza seu estilo pessoal, afinal, seus projetos refletem seu comportamento, modo de pensar e agir. Inclusive, essa será uma ótima oportunidade para se diferenciar dos demais profissionais.

5. Selecione seus melhores trabalhos

Nessa hora, é importante saber selecionar os melhores trabalhos já que o portfólio não é como um currículo onde você pode inserir todas as suas experiências profissionais. Selecione os trabalhos que você mais se orgulha e inclua também cases de sucesso, caso possua.

É claro que, enquanto iniciante, você terá poucos projetos para apresentar, mas isso não é um empecilho, afinal, você pode incluir outros materiais em seu portfólio, como:

  • trabalhos de faculdade;
  • projetos pessoais;
  • serviços feitos para conhecidos, mesmo que você não tenha cobrado.

6. Invista em boas fotos e paleta de cores

Lembre-se de que o seu portfólio pode ser visto em diversos dispositivos e, por isso, é importante que a visualização das fotos esteja em boa resolução em qualquer um deles. Entretanto, não esqueça que além da qualidade, elas devem estar no tamanho ideal para não afetar o carregamento do portfólio. Por isso, é importante encontrar um equilíbrio, de forma que a experiência do seu potencial cliente não seja prejudicada na hora do carregamento do site.

Além das fotos, é importante ter cautela com as cores utilizadas em seu portfólio e, de preferência, definir uma paleta de cores. Para otimizar tempo, você pode utilizar ferramentas que te ajudem nesse processo, como o Palettable ou o Colorfavs

E aí, gostou das dicas? Não esqueça de compartilhar com seus colegas de profissão!

Escrevemos sobre conceitos e notícias do mundo do design, programação, desenvolvimento de jogos, educação, desenvolvimento pessoal, carreira e negócios.
Inscreva-se em nosso blog

Não te mandaremos spam!
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments