Quem Faz Games, Parte 3: Level Designers e Narrativa

Na Parte 3 da nossa viagem pelos diferentes papéis dos desenvolvedores de games, descubra mais sobre as funções Level Design e Narrativa

Além das mecânicas e sistemas de jogo, um game necessita de uma grande quantidade e alta qualidade de conteúdo para oferecer ao jogador experiências variadas, desafios crescentes e oportunidades para utilizar suas habilidades em diferentes cenários de jogo.

Nessa terceira parte da nossa viagem pelos perfis dos desenvolvedores de games, vamos conhecer melhor algumas especialidades do Game Design que definem e produzem esse conteúdo, populando os mundos dos jogos e proporcionando longas horas de desafio e diversão nos games.

No jogo The Witness, do Game Designer Jonathan Blow, mecânicas simples ganham longevidade através do conteúdo vasto, esteticamente impressionante e variado.

A estrutura e o conteúdo de cada uma das fases do jogo são elementos fundamentais para proporcionar diversão ao jogador, e esse é o papel dos Level Designers.

Eles são responsáveis pelo layout das fases do jogo, posicionamento dos desafios e inimigos, e com isso definem o ritmo de exploração do game.

Exemplo de layout de fases em um jogo de plataforma da série Mario.

O trabalho do Level Designer pode ser bastante intrincado e detalhado. Jogos como a série Dark Souls, por exemplo, procuram conectar todas as áreas do jogo umas às outras, proporcionando uma experiência de exploração sem cortes ou transições de fases.

Além disso, esses jogos utilizam o próprio layout das fases como uma ferramenta poderosa de desafio e recompensa: após explorar uma fase longa e cheia de perigos, o jogador destrava um atalho para o início da área, que serve como recompensa por ter passado pelo caminho mais difícil e torna a sua navegação pelo jogo mais rápida e segura nas próximas vezes.

Todas as áreas do game Dark Souls, da From Software, estão interligadas em um arranjo de Level Design complexo e fascinante.

Histórias nos games se diferenciam fundamentalmente dos roteiros de outras mídias por uma característica crucial: o papel do jogador como protagonista e agente na narrativa.

Por isso, os profissionais que escrevem para games precisam estudar e incorporar técnicas de narrativa que considerem a natureza não-linear e dinâmica dos jogos. Esses profissionais são os Designers de Narrativa.

Múltiplos caminhos na narrativa de Detroit: Become Human, da Quantic Dream.

Os Designers de Narrativa mais experientes são capazes de desenvolver suas histórias de forma modular, ou seja, em pedaços que podem ser rearranjados de acordo com decisões tomadas pelo jogador.

O sentimento de que o game recorda e reconhece decisões de jogabilidade e de diálogo do player é um dos elementos mais importantes para manter o engajamento na história, e o Designer de Narrativa tem um papel fundamental em garantir que esse feedback esteja sempre presente no seu texto.

O Designer de Narrativa brasileiro Arthur Protasio e alguns dos games em que trabalhou recentemente.

Game Design é uma área essencial no desenvolvimento de games, e dentro dela ainda temos muitas outras especialidades não citadas nos últimos dois artigos, como:

  • Designers de economia: definem, testam e balanceiam os sistemas de jogo que envolvem moedas reais ou virtuais, bem como o valor dos itens que o jogador pode adquirir durante sua jornada.
  • Designers de interface e UX: desenham telas e experiências de interação do jogador com o game, utilizando técnicas de layout, cores e efeitos para garantir uma navegação intuitiva no game.
  • Designers de Áudio: produzem os efeitos sonoros, coordenam a gravação de vozes e definem todo tipo de feedback de áudio que o jogo precisa para ambientar e informar o jogador sobre o que acontece à sua volta.

E aí, qual a sua especialidade favorita do Game Design? Conte pra gente nos comentários e fique ligado em breve na próxima parte da série Quem Faz Games?, na qual conheceremos melhor as especialidades dos Programadores. Até lá!

Gilliard Lopes é Senior Game Designer da série FIFA na Electronic Arts em Vancouver, no Canadá, e mentor dos cursos de Game Design na Mentorama.
Inscreva-se em nosso blog

Não te mandaremos spam!
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments